Pessoas

Visando sempre o mais alto padrão tecnológico e operacional, a Ares mantém o nível em cada novo projeto graças aos profissionais qualificados que integram nossa equipe. Buscamos pessoas com o conhecimento, a competência e a energia necessários para acrescentar valor e produtividade à nossa força de trabalho. Se você se identifica com essas qualidades, envie seu currículo para nosso RH.

desafios

NOSSOS ARES



desafios

A partir desse mês você poderá conhecer um pouco mais dos nossos colaboradores. Nosso primeiro entrevistado é o Diretor de Engenharia, Jaime Vela, de 40 anos, que está na empresa há 12 anos. Confira a entrevista:

Fale da sua carreira na Ares
Entrei na Ares no 2009 como engenheiro eletrônico para dar apoio aos projetos que estavam em andamento. Desde o início tive a oportunidade de projetar, montar e testar componentes que faziam parte dos projetos da Ares, assim como acompanhar teste de campo. Estas experiências me deram uma visão 360° dos projetos que eram desenvolvidos na empresa. Posteriormente fui promovido a coordenador técnico da engenharia de sistemas e a partir desse ponto tive a responsabilidade de orientar o trabalho de outros profissionais da minha área. Atualmente exerço a gerência do departamento de engenharia e os desafios são diferentes já que sou responsável por guiar e motivar equipes de diferentes áreas de conhecimento como engenharia mecânica, materiais, elétrica-eletrônica e de software.

Por que você faz o que você faz?
O trabalho na empresa é muito gratificante. Nossa equipe de engenharia é extremamente profissional e tem muita experiência. O meu objetivo na carreira é adquirir continuamente conhecimentos novos e também ser capaz de disseminar esse conhecimento para os profissionais da nossa equipe. Faço o que gosto e procuro sempre passar minhas experiências e também aprender com os outros.

Fale um pouco da engenharia de sistemas
Segundo a INCOSE (International Councilof System Engineering) a engenharia de sistemas é uma abordagem multidisciplinar que torna possível a concretização de sistemas de elevada complexidade. Numa abordagem mais prática, um engenheiro de sistemas é o “Maestro de orquestra”, ou seja, o responsável por unir todas as áreas tradicionais da engenharia e marcar o ritmo do projeto, enxergando o projeto de fora para dentro, entendendo que existe uma interdependência crítica entre todos os componentes do projeto e os membros da equipe.

Quais são os desafios de gerir as disciplinas distintas e complementares no desenvolvimento dos produtos de defesa.
Os projetos para o setor de defesa têm características específicas quanto acriticidade dos seus componentes e ciclo de vida longo. Estas características fazem necessária uma abordagem mais criteriosa das fases do projeto, assim como do gerenciamento da segurança do mesmo. Num ambiente dinâmico e moderno, existe uma necessidade de comunicação constante entre os membros de uma equipe de desenvolvimento, todos os participantes têm que estar envolvidos e focados no resultado final do projeto e não somente no resultado da parte que cada um está desenvolvendo. Atualmente a grande maioria dos projetos que trabalhamos tem, pelo menos, as áreas de Engenharia de Software, Mecânica, Materiais e Eletrônica. Este envolvimento multidisciplinar justifica a existência de uma Engenharia de Sistemas para servir como o arquiteto e editor do desenvolvimento de um sistema complexo.

Como é trabalhar numa empresa que atua na área de defesa no Brasil?
A área de defesa é muito desafiadora e requer comprometimento e muita paciência já que os resultados geralmente demoram muitos meses para serem visualizados. O trabalho é muito gratificante. Alguém que trabalha nesta área nunca irá cair na monotonia e sempre será forçada a aprender coisas novas. A natureza dos produtos de defesa faz com que tenhamos que trabalhar com materiais e componentes extremamente resistentes e precisos.

Desafios de trabalhar desde os requisitos de um produto até a sua aplicação na tropa.
Os principais desafios que nós percebemos são: Entendimento das reais necessidades do usuário final ainda na fase de requisitos - Geralmente quem escreve os requisitos não é quem vai utilizar o equipamento ou sistema, nesse sentido devemos ter a preocupação de desenvolver novos requisitos a fim de ajudar a quem realmente irá operar o sistema em questão. Entendimento das restrições do projeto - Muitas vezes não são advertidas as limitações, sejam técnicas ou orçamentárias, que um projeto complexo pode trazer, devemos estar focados nesse aspecto desde o começo. Entendimento das questões de segurança e plano de teste - Tão importante quanto cumprir um requisito é saber como será verificado o cumprimento desse requisito. Na área de defesa estas verificações geralmente envolvem situações complexas onde tem que ser desenvolvido um plano de testes que garanta a diminuição drástica da probabilidade de acidentes. Acompanhamento do produto após entrega - Existe uma tendência natural de perder o interesse no projeto uma vez que ele já foi entregue, esquecendo que o ciclo de vida desse produto está começando e que temos que prestar atenção na satisfação do cliente e estar preparados para, se for necessário, implementar correções e/ou modificações.

Fale das fases que você presenciou na empresa; Foco no desenvolvimento, posterior foco na serialização e a inserção desses produtos na tropa.
As fases que qualquer engenheiro de sistemas da Ares pode presenciar no decorrer do ciclo de vida de um projeto são: Definição de requisitos e plano de desenvolvimento; Desenvolvimento e testes do projeto; Implantação do sistema na tropa; Melhoriase/ou correções.Ter experiência no ciclo de vida inteiro de um projeto te dá uma visão diferente do que você está fazendo. Existe uma grande vantagem na inicialização e desenvolvimento de um projeto, o fato de ter visto o impacto que um sistema similar teve na vida de um usuário final. Muitas vezes ficamos tão focados em cumprir os requisitos que outras pessoas escreveram que esquecemos que o resultado do nosso trabalho será utilizado por pessoas como nós.

Como inovamos nos projetos e processos dentro da empresa.
A estrutura da empresa está constantemente se adequando às mudanças da conjuntura do mercado dos contratos e as mudanças de tecnologia. Neste processo surgem novos métodos no desenvolvimento dos projetos provocados pela nossa natureza inovadora.

Fale da experiência acumulada na integração de sistemas e gestão de projetos complexos.
Um dos principais focos de um engenheiro de sistemas está na constante necessidade de integrar, comunicar ou unir submódulos ou subsistemas com outros subsistemas. Esta necessidade característica de sistemas complexos faz que os nossos engenheiros estejam constantemente lidando com desafios tecnológicos. Hoje temos muita experiência acumulada em tecnologias como leitura de sensores analógicos e digitais, sistema de comunicação da área aeronáutica, sinais de controle digital, desenho de sistemas eletro-mecânicos, sistemas eletrônicos, software de simulação, sistemas de software para aplicações de tempo real e outras.

Desafios



O compromisso da Ares é estabelecer as melhores condições para alavancar a carreira de cada membro da equipe. Encorajamos e motivamos o uso de talento, esforço, criatividade e ferramentas que melhorem o desempenho profissional a cada dia. Oferecemos oportunidades para quem deseja enfrentar novos desafios.

Trabalhe Conosco

Dados Pessoais













Curriculo